Como diz o título, são fragmentos da minha vida, alguns fatos marcantes, importantes, da rotina. E, é claro, como na minha vida existem várias pessoas, esse blog vai acabar virando "Fragmentos de várias vidas". Espero que seja divertoso!



Procurar no blog

Sobre a Tati*

Aí vão fragmentinhos da minha vida:

- Nasci no dia 22 de março de 1987, na cidade de São Roque. Mas sempre morei em Ibiúna, até os 17 anos.

- No ano que eu ia completar três anos, comecei a ir na escolinha. A minha mãe fala que naquela época, só podiam entrar na escolinha as crianças que já tinham completado três anos, o que não era o meu caso. Mas eu queria muito ir pra escola, então fomos lá falar com a responsável e ela autorizou. Estudei na EMEI Criança Feliz até o pré, ou seja, até os seis anos de idade. Brincava bastante, mas eu acho que era uma criança meio mimada. Lembro das minhas amiguinhas, eu sempre ia na casa da Isis. Também tinha a Renata, a Mariana, a Monique...

- Depois eu fui para a EEPSG Prof Laurinda Vieira Pinto. Eu estava para fazer sete anos, então não lembro de muitas coisas. Mas me lembro de chegar na escola e pedir para o meu pai entrar comigo. Então ele foi comigo até é ficou lá até eu encontrar meus amiguinhos da escolinha :). Eu encontrei a Maraysa e o Lucas!

- Quando eu fui para a terceira série, mudei para uma escola particular, Objetivo de Ibiúna, com uma bolsa de estudos. Foi uma grande mudança. Estudar à tarde, novos colegas, novos amigos, nova escola, novo método, sala pequena, poucos alunos. Depois me acostumei. Tinha aula com a Prof. Rosana. Fiquei muito amiga de outra Mariana e da Carol, e tinha o Bruninho também.
Ah, foi nesse ano que comecei a fazer catecismo. Meu pai é católico não praticante, a minha mãe é tenrikyo, eu podia escolher. Como meus amigos foram fazer catecismo, eu também fui.

- No ano em que eu ia fazer 10 anos, fui para a quarta série. Nesse ano, nas férias de julho, a Mari me convidou para ir em um lugar chamado Mariápolis Araceli, para participar de umas férias Gen 3. Foi então que eu conheci o Movimento dos focolares.

- Aos doze anos, comecei a treinar vôlei. Virou uma paixão. Não jogo mais há muito tempo, mas ainda amo. Sempre que posso assisto aos jogos! É lindo!!!
Fiquei bem amiga das meninas que jogavam comigo. Todas japas. A Sô, Juju, Cintia, Agnes, Pô... também participamos de campeonatos, os da colônia japonesa, acho que nunca ganhamos, mas os da cidade acho que sim. Não me lembro muito bem...

- Agora vamos para a oitava série. Muita coisa mudou. Tive que mudar para a manhã, éramos duas oitavas séries, não tinha mais à tarde. Aumentou o número de alunos. Mas o meu grupinho continuou junto. Nessas alturas, já tinham as gêmeas e continuávamos eu, a Carol e a Mari. Embora eu tivesse conhecido também a Carol Tot e tinha a Ana P.
Ah, a formatura. Fui tesoureira. Depois desse ano disse a mim mesma que nunca mais ia participar da organização de uma formatura, o que, é claro, não aconteceu, como vocês lerão mais adiante.
Tivemos a viagem de formatura, para Caldas Novas, foi ótimo :). Ano muito bom. 2001. Aliás, acho que foi neste ano que virei Tati* (Tati estrelinha), mas só as pessoas que me conheceram até 2004 sabem deste detalhe.

- 2002. Primeiro Colegial. Mudanças de novo. A minha sala de 24 passou para 50 alunos. Nesse ano eu conheci a Ana E. Ficávamos a tarde inteira sem fazer nada. Era uma vida boa. Eu jogava vôlei quase todos os dias. Que saudade!

- 2003 foi muito especial. Lembram daquele movimento que eu falei antes? O Movimento dos Focolares? Pois é, continuei indo naquelas férias Gen 3 durante todos esses anos. Essas férias eram em uma casa, casetta em italiano, na qual moravam, por um ano, adolescentes de todo o Brasil interessadas em se aprofundar na espiritualidade desse Movimento. Eu nem participava das atividades e encontros, posso dizer que sabia pouquíssimo sobre o Movimento, mas queria muito morar ali. Geralmente as meninas iam com 15 anos, então para mim, seriam em 2002, mas meus pais não deixaram. Continuei insistindo e fui em 2003 com a ajudinha de um senhor chamado Luis. Só descobri depois que foi conversando com ele, em um encontro por acaso, que a minha mãe decidiu deixar que eu fosse. O Seu Luis partiu para o Paraíso no dia 07 de dezembro de 2003.
Lembro que na escola, a coordenadora me disse que eu não deveria ir, que eu devia pensar melhor, que eu tinha que me preparar bem para o vestibular. Nada me importava. Não sei como, não sabia muito bem o porquê.
Em janeiro de 2003, acho que era o dia 17, fui para a Mariápolis Ginetta (tinha mudado de nome, não era mais Mariápolis Araceli, por causa dessa mulher aqui), em Vargem Grande Paulista.
Não vou escrever sobre esse ano, seria muito longo. Mas foi muito especial!

- Em 2004 esse Movimento realmente era parte de mim, e é até hoje. Voltei pra casa e fui fazer o terceiro Colegial. Ano de vestibular. Fiquei muito amiga da Marina e da Renata, além da Ana E e da Ana P. Éramos a elite do Pão de queijo (nem sei como lembrei disso agora). Voltei a jogar vôlei também, mas não tanto como antes...
Prestei vestibular. O que eu queria mesmo era Editoração na USP, mas não passei nem na primeira fase. Em vez, passei na UNESP em um curso chamado Letras-Tradutor, que eu tinha visto no manual do estudante uma semana antes de me inscrever. Eu nem gostava tanto de inglês... vai entender... mas eu fui. Meu pai disse que era melhor fazer um ano de faculdade que um ano de cursinho. Terminei a facul, mas até hoje tenho dúvidas sobre a minha vida profissional, como podem ler aqui.

- De 2005 a 2008, facul. Não vou falar tantíssimo, já tem algumas coisas no blog sobre esses anos (aqui e em várias das postagens de 2008). Só quero dizer que foram anos muito especiais, vividos com pessoas muito queridas e maravilhosas. Foi no último ano da facul, em 2008, que criei o blog. Veja aqui. Ah, só para constar, fui da comissão de formatura e vivi vários momentos intensos e conheci mais pessoas especiais, como a Joice. Deu trabalho, sofri, mas valeu a pena.
Tenho muitas saudades da minha vida universitária, do CATRA, da Rep G.A., de todos os meus amigos, de tudo. Foram quatro anos intensos. Não tenho palavras para descrever (e se eu tentar, esse post, que já está grande, será infinito!). Chega...

- Em 2009, fui para o Centro do Movimento dos Focolares, que fica na Itália. Foi um ano especial, lindo. Não vou escrever sobre, mas se quiserem sabe mais, leiam minhas postagens de 2009.

- 2010! Ano novo, vida nova, literalmente. Voltei da Itália, sem facul, desempregada, mudei de cidade, etc, etc. Também comecei a ligar mais para esse blog. Espero que ele vá melhorando cada vez mais, mesmo que não tenha quase nenhum leitor.
Estou trabalhando em uma empresa de tradução chamada Uniconsulte. É pequena, empresa familiar. Faço de tudo um pouco, mas mais na parte administrativa que realmente traduzindo.
Estou morando com os meus irmãos em São Paulo, uma nova experiência. Estranho, mas legal!
Em dezembro, fui para Roma, menos de uma ano depois de voltar. Foi ótimo!

- 2011 também foi um ano de mudanças... em janeiro, saí da Uniconsulte e fiquei um mês desempregada, procurando emprego; me cadastrei em sites de vagas e mandei meu currículo para várias Editoras, na maior cara de pau. Em março, comecei a trabalhar no ICE (Instituto Italiano para o Comércio Exterior), que era ligado ao Consulado Italiano, mas não porque mandei meu currículo. Era um trabalho temporário, de três meses mais ou menos. Mas, no final de março, a Panini me telefonou agendando uma entrevista, para minha surpresa. Foi tudo muito rápido e em maio comecei a trabalhar lá. Nas primeiras semanas, era o trabalho dos sonhos, mas depois de um tempo também comecei a ver os pontos negativos. De qualquer jeito, é um trabalho voltado para o entretenimento, portanto, pelo menos para mim, é muito positivo.
Com esse novo trabalho, minha rotina mudou completamente... acordar às 6h para sair de casa às 6h30 e voltar, no mínimo, às 19h15. Tive que mudar meu horário do inglês, aliás, prestei o CAE e passei raspando... mas passei. Bom, com todas essas mudanças, ainda não me adaptei ao novo ritmo, no sentido de não fazer várias coisas que gostaria, por exemplo, atualizar o blog, como vocês podem notar pela queda do número de postagens nos últimos meses, e, é por isso que essa parte da postagem está bem grande.
Quanto a viajar, fui à Europa pelo terceiro ano seguido, dessa vez tudo pago pela Panini. Como a editora fez 50 anos, levaram todos os funcionários para um evento em um cruzeiro em Veneza.
Enfim, 2011 foi mais um ano ótimo :)

- 2012 foi marcado principalmente por um evento chamado Genfest. Fomos em 180 da nossa região e deu muito trabalho preparar tudo, fazer os grupos, responder perguntas de 180 pessoas e seus pais, enfim... acho que nunca recebi tantos e-mails na minha vida. Mas valeu a pena. O evento foi muito legal, com 12.000 jovens do mundo todo. O resto da vida continuou normal. Terminei o curso de inglês na Cultura Inglesa, mas decidi não prestar o CPE, porque achei que não conseguiria me preparar bem. Continuei trabalhando na Panini e entrei na academia, o que foi muito bom porque estava sedentária. Foi também neste ano que fui convidada para ser madrinha de casamento pela primeira vez! Meus primeiros afilhados foram a Fê e o Rafa, que se casaram no dia 21 de julho.

- 2013 foi meu ano mais ausente no blog, até pensei em excluir, mas no final do ano, decidi que em 2014 me dedicaria mais. Foi um ano muito bom, marcado por crises existenciais e reflexões sobre o que fazer, o que quero para o futuro, o que vale a pena na minha vida. Foi bom parar e pensar antes de fazer as coisas e não fazer por fazer, ou por inércia. Acho que amadureci um pouco em 2013 e estou descobrindo cada vez mais quem sou e quem quero ser. Parei de estudar, já que tinha terminado o inglês, me inscrevi para o CPE, mas como não me preparei, não passei por pouco.
Fiz mais viagens internacionais: viajei para a Terra Santa e para Califórnia. Queria muito ter contado como foram as viagens aqui no blog, mas o tempo foi passando e não escrevi nada. A viagem para Jerusalém, foi pelo Movimento dos focolares, no Genfest, foi lançado o United World Project (UWP) e Jerusalém era uma etapa. No começo, nem pensei em ir, mas daí ouvi a fala de um menino e senti uma coisa me queimar por dentro; ele falou algo do tipo, vemos na mídia muitas tragédias, se uma pessoa sofre algo, lá está na TV, mas as coisas boas... no Gesfest éramos 12.000 e não fomos vistos pela mídia, com o UWP, no encontro na Terra Santa, podemos mostrar ao mundo que a fraternidade não é uma utopia, mas ela já existe, queremos entregar a um representante da UNESCO um relatório com muitas das experiências já feitas, mostrar com fatos e não palavras. Ele nem sabe que o que disse me fez decidir ir ao encontro, porque nem nos conhecemos pessoalmente, talvez um dia possa agradecê-lo pessoalmente. Depois de ouvir isso, joguei Genfest 2012 no Google e realmente não aparece nada publicado pela grande mídia. Como assim, não falam sobre 12.000 jovens reunidos em Budapeste, marchando pela paz, dizendo que querem viver pela fraternidade universal? Ai, o sangue ferve nas veias...
A Califórnia... tinha combinado de ir com duas amigas desde 2012. E fomos planejando tudo, comprando, reservando e fomos em agosto. Foi uma das viagens mais legais que já fiz. Talvez por não precisar viajar sozinha ou com um grupo gigante pela primeira vez... foi também a mais cara. Além do dólar subir muito bem na época que viajamos, as coisas nos EUA são extremamente baratas, mesmo com o dólar alto e até eu que sou uma mão de vaca comprei várias coisas. Na verdade, não tinha vontade de ir pros Estados  Unidos porque tenho preconceito, só fui pelas meninas, mas a Califórnia é linda e eu moraria por um tempo lá facilmente.
Nossa, 2013 está enorme, vou terminar dizendo que fui madrinha de mais dois casais lindos, Pedro e Ana que se casaram em 31 de agosto, logo depois da minha viagem para a Califórnia e Lu e John, ela de Brasília, ele de Cingapura e se casaram entre Natal e Ano-Novo, no dia 28 de dezembro e isso fez com que eu passasse o Ano-Novo em Brasília.

- 2014, 2015, 2016. Faz literalmente anos que não atualizo esta página. Em 2016 voltei a atualizar o blog e espero que dessa vez dure bastante. Gosto de escrever aqui, me ajuda a pensar no que quero e a registrar momentos da minha vida.
Acho que estes últimos anos têm sido de uma crise existencial, de amadurecimento, de pensar no futuro. Na vida, não tantas mudanças práticas. Continuo fazendo as mesmas coisas, mas em 2016 comecei um MBA.
A vida poderia ser melhor, sempre penso em como achava que seria minha vida a essa altura. Mas estou muito bem, fiz várias coisas que nunca tinha pensado que faria e sou uma pessoa muito feliz!

Post gigante, mas curto se considerar que é um resuminho da minha vida! Provavelmente ele aumentará no decorrer do tempo... Viram quantas pessoas fazem parte da minha vida? Isso porque nem citei todo mundo. Fragmentos de várias vidas!

Parabéns para quem leu tudo! Você realmente estava curioso para saber muitas coisas sobre a minha vida ;P

Bjos
Tati*